*Estação Barrancas - Bike & Coffee*  Continuando o post sobre o Tren de la Costa, uma das dicas de parada é a Estação Barrancas. Ao descer do trem você já dá de cara com um café bem do bonito, o Bike & Coffee. Eles servem saladas, sanduiches, tortas e alguns pratos, café da manhã ou almoço, cerveja, vinho e sucos e de quebra ainda disponibilizam bicicletas para os clientes conhecerem as redondezas. Em frente ao restaurante existe uma feira de antiguidades e para os admiradores, pode ser uma boa oportunidade de comprá-las fora do eixo San Telmo. Vale a parada e algumas horinhas de passeio para um dia tranquilo. *por Julia Caiuby / foto: Julia Caiuby

*Estação Barrancas - Bike & Coffee*  Continuando o post sobre o Tren de la Costa, uma das dicas de parada é a Estação Barrancas. Ao descer do trem você já dá de cara com um café bem do bonito, o Bike & Coffee. Eles servem saladas, sanduiches, tortas e alguns pratos, café da manhã ou almoço, cerveja, vinho e sucos e de quebra ainda disponibilizam bicicletas para os clientes conhecerem as redondezas. Em frente ao restaurante existe uma feira de antiguidades e para os admiradores, pode ser uma boa oportunidade de comprá-las fora do eixo San Telmo. Vale a parada e algumas horinhas de passeio para um dia tranquilo. *por Julia Caiuby / foto: Julia Caiuby



*Primavera em Buenos Aires e um passeio diferente*  Mal começou a primavera em Buenos Aires e todo mundo já está animado, guardando os casacos, vestindo colorido. Nesse climão de quem não vê sol há meses ( é mentira, mas já deu de passar frio), nada melhor do que sair um pouquinho da cidade grande e aproveitar os bairros mais distantes, na beira rio. O Tren de La Costa é uma das opções para chegar no delta do rio, em Tigre. Até lá são diversas paradas, todos bairros que beiram o rio e que possuem, cada um a sua maneira, um charme delicioso de interior. Para pegar o trem, é necessário chegar antes à Estação Maipu (por Retiro) e de lá seguir para  o Delta. Para visitantes o preço é de 32 pesos (ida e volta) e para residentes, 20. É possível, também, voltar em trem comum e pagar 2 pesos! Nessa minha primeira experiência no Tren de La Costa, admito que sai tarde de casa e acabei perdendo um tempinho que poderia ter aproveitado mais em cada parada. Você pode descer e subir onde bem entender, sem ter que pagar uma nova passagem e passar um dia agradabilísimo. Aguardem mais dicas sobre o passeio! * por Julia Caiuby / fotos: Julia Caiuby

*Primavera em Buenos Aires e um passeio diferente*  Mal começou a primavera em Buenos Aires e todo mundo já está animado, guardando os casacos, vestindo colorido. Nesse climão de quem não vê sol há meses ( é mentira, mas já deu de passar frio), nada melhor do que sair um pouquinho da cidade grande e aproveitar os bairros mais distantes, na beira rio. O Tren de La Costa é uma das opções para chegar no delta do rio, em Tigre. Até lá são diversas paradas, todos bairros que beiram o rio e que possuem, cada um a sua maneira, um charme delicioso de interior. Para pegar o trem, é necessário chegar antes à Estação Maipu (por Retiro) e de lá seguir para  o Delta. Para visitantes o preço é de 32 pesos (ida e volta) e para residentes, 20. É possível, também, voltar em trem comum e pagar 2 pesos! Nessa minha primeira experiência no Tren de La Costa, admito que sai tarde de casa e acabei perdendo um tempinho que poderia ter aproveitado mais em cada parada. Você pode descer e subir onde bem entender, sem ter que pagar uma nova passagem e passar um dia agradabilísimo. Aguardem mais dicas sobre o passeio! * por Julia Caiuby / fotos: Julia Caiuby


*El Gato Negro*  Esse é um dos cafés tradicionais da cidade, declarado patrimônio cultural da cidade e entrou para a lista de Cafés Notables, que classifica os melhores de Buenos Aires. Tem um jeitão de armazém, você vê um senhor moendo o café na hora, tem dezenas de opções de chás e é famoso pelos churros e chocolates. Precisa falar mais alguma coisa? Sim, eles oferecem almoço, especiarias para venda e uma tarde agradabilíssima, sem dúvida. Vale a pena. Av. Corrientes, 1669. *por Julia Caiuby / foto: site - misfavoritosweb.com.ar

*El Gato Negro*  Esse é um dos cafés tradicionais da cidade, declarado patrimônio cultural da cidade e entrou para a lista de Cafés Notables, que classifica os melhores de Buenos Aires. Tem um jeitão de armazém, você vê um senhor moendo o café na hora, tem dezenas de opções de chás e é famoso pelos churros e chocolates. Precisa falar mais alguma coisa? Sim, eles oferecem almoço, especiarias para venda e uma tarde agradabilíssima, sem dúvida. Vale a pena. Av. Corrientes, 1669. *por Julia Caiuby / foto: site - misfavoritosweb.com.ar


*O que fazer em Buenos Aires quando chove* Foi dada a largada a temporada de chuvas na cidade, definitivamente. Eu não sou nenhuma expert e admito que tenho a maior preguiça de sair de casa quando chove. Mas Buenos Aires é uma cidade para andar a pé, para passear e existem milhares de opções para você fugir da chuva e não perder o dia. 

*Livrarias* Não a toa, a cidade ganhou um livro chamado “El libro de los libros”. Existe uma livraria para cada tipo de pessoa. A minha queridinha, para sentar e ficar é a “Libros del Pasaje”, que já falei por aqui. Claro que você vai me perguntar: ” E o Ateneo?”. Te respondo: El Ateneo é um lugar lindo, que já foi cinema, já foi teatro e agora dá lugar a uma livraria estilo a Livraria Cultura de SP. É menos aconchegante, os funcionários são menos preparados, mas vale um pulo, com certeza. Fica na Av. Santa Fé, 1860. 

*Cafés* Eu poderia passar dias, meses, anos dentro de um café. Para mim é dos melhores lugares para ler, deixar o tempo passar, encontrar um amigo. Nos últimos dias, visitei o tradicional El Gato Negro, na Av. Corrientes, 1669 (aqui). Outra opção deliciosa é  La Poesia, em San Telmo (aqui). E também o Café Crespin, um dos meus favoritos (aqui). 

*Museus* O MALBA é sempre garantido. Mas a cidade é cheia de museus. Basta entrar na pagina do governo e dar uma olhadinha no que mais te gusta e pronto, toca pro Museu! (aqui)

*Compras*  Se você veio para Buenos Aires e quer gastar, a melhor opção nos dias de chuva é ir para algum shopping. Alto Palermo, Abasto, Patio Bullrich, Galerias Pacífico são alguns nomes de onde você pode se divertir nesse quesito. E se a idéia é bater perna na rua, por favor, passe antes na Seco (aqui) e compre uma galocha linda e uma capa de chuva! 

*por Julia Caiuby / imagens: tirinhas de Liniers


*Voulez Bar* Depois de muito tempo de sumiço, volto com algumas dicas gostosas dessa cidade que não se cansa em me impressionar! Eu já comentei sobre a Voulez Patisserie há alguns meses atrás (aqui) e não posso deixar de comentar sobre o bar do mesmo dono. Outra noite fui lá experimentar. Queria jantar, mas a fome não era de leão. Um dos garçons sugeriu que cada uma de nós pedisse uma entrada e foi assim que entramos na onda! As entradas são generosas e deliciosas. Prove o Tarte Tatin, satisfação garantida. Tem um ótimo menu de saladas e vinhos. É um restaurante de comida variada, com algum pé na cozinha francesa. (Cerviño, 3802 - Palermo)   *por Julia Caiuby / foto:guiaoleo.com.ar

*Voulez Bar* Depois de muito tempo de sumiço, volto com algumas dicas gostosas dessa cidade que não se cansa em me impressionar! Eu já comentei sobre a Voulez Patisserie há alguns meses atrás (aqui) e não posso deixar de comentar sobre o bar do mesmo dono. Outra noite fui lá experimentar. Queria jantar, mas a fome não era de leão. Um dos garçons sugeriu que cada uma de nós pedisse uma entrada e foi assim que entramos na onda! As entradas são generosas e deliciosas. Prove o Tarte Tatin, satisfação garantida. Tem um ótimo menu de saladas e vinhos. É um restaurante de comida variada, com algum pé na cozinha francesa. (Cerviño, 3802 - Palermo)   *por Julia Caiuby / foto:guiaoleo.com.ar


*Más allá da Ferinha de San Telmo* Para quem quer ir além da parte turística da feirinha de San Telmo (que acontece aso domingos), basta continuar caminhando pela calle Defensa até encontrar o Parque Lezama! O Parque é das poucas áreas verdes dessa região, dá lugar ao Museu Nacional e lazer para muitas família que moram por ali. E, de um dos lados, você pode encontrar a Igreja Ortodoxa Russa, que está estampada em muitos guias turísticos. Aproveite o passeio e não deixe de almoçar no La Popular de San Telmo, meu novo queridinho (que fica na Av. Casero, 500). Comida boa, bem servida e não muito cara! O restaurante é uma delícia e imita os antigos armazéns/cantinas. Fica bem cheio, então vá com paciência. Para quem é mais natureba, ali do lado fica o YerbaBuena, restaurante natural super bem falado. O divertido desse passeio é que, conforme você segue pela calle Defensa, os turistas vão ficando para traz, a muvuca também, e a feira fica mais com a cara do bairro. *por Julia Caiuby / foto: Julia Caiuby 

*Más allá da Ferinha de San Telmo* Para quem quer ir além da parte turística da feirinha de San Telmo (que acontece aso domingos), basta continuar caminhando pela calle Defensa até encontrar o Parque Lezama! O Parque é das poucas áreas verdes dessa região, dá lugar ao Museu Nacional e lazer para muitas família que moram por ali. E, de um dos lados, você pode encontrar a Igreja Ortodoxa Russa, que está estampada em muitos guias turísticos. Aproveite o passeio e não deixe de almoçar no La Popular de San Telmo, meu novo queridinho (que fica na Av. Casero, 500). Comida boa, bem servida e não muito cara! O restaurante é uma delícia e imita os antigos armazéns/cantinas. Fica bem cheio, então vá com paciência. Para quem é mais natureba, ali do lado fica o YerbaBuena, restaurante natural super bem falado. O divertido desse passeio é que, conforme você segue pela calle Defensa, os turistas vão ficando para traz, a muvuca também, e a feira fica mais com a cara do bairro. *por Julia Caiuby / foto: Julia Caiuby 


*Milion* No meio do bairro da Recoleta, em um dos casarões de estilo francês, se esconde um Bar/Restaurante/Jardim chamado Milion. Para começa, a fachada é absolutamente maravilhosa. Os donos de lá encontraram essa casa em 1999 e desde então a transformaram em um lugar para todos os gostos. Se estiver como fome, há o restaurante. Se quiser um happy hour, no piso de cima tem um Bar delicioso. E se quiser passar um momento agradável a tarde, tem também o jardim. Vira e mexe fazem projeções ao ar livre e eventos transados no lugar. Se é caro? Bom, depende do seu pedido. No happy hour, quase sempre tem alguma promoção. Pelo ambiente, pela experiência, vale um drink! Salud! ( Million - Paraná, 1048) *por Julia Caiuby


* El Palacio de La Papa Frita * Conheci esse restaurante quando visitei Buenos Aires com minha mãe, no começo do ano passado. Ela queria rever alguns lugares que visitara com meu pai, na lua de mel deles, em 1979. Depois disso, voltei algumas vezes ao restaurante e todas foram muito boas. É um lugar desses com cara de churrascaria, com grandes mesas familiares, velhinhos e gente do bairro. O ponto alto, na minha opinião, são as papas soufflé, uma batata frita “estufada”, deliciosa. As carnes são ótimas e ouso dizer que servem bem duas pessoas que não sejam famintas. O bife de chorizo e o ojo de bife são excelentes. Um almoço sai por volta de 60 pesos por pessoa, sem vinho. Vale visitar. (Laprida, 1399 / outros endereços) *por Julia Caiuby


*Teatro Colon de graça*  Em quase todos os domingo, às 11h, até o fim do ano, o Teatro Colón abre suas portas para concertos gratuitos! É recomendável pegar as entradas com 48 horas de antecedência (as bilheterias ficam abertas das 10h às 20h).  O Teatro fica na Cerrito 628, no centro de Buenos Aires. Quando for pegar seu ingresso, aproveite para fazer um tour guiado e entender todas as influências arquitetônicas do teatro mais famoso dessa cidade. Abaixo seguem todos os concertos gratuitos:

*15/04 Camerata Bariloche

* 29/04 Camerata Bariloche

*13/ 05 Cuarteto Argentum

* 20/05 Homenaje a George Enescu (Con la soprano Carla Filipcic Holm y el
pianista Ira Levin como invitados!)

* 10/06 Capilla del Sol

* 24/06 Violonchelos Argentinos

* 15/07 Cuarteto Petrus

* 12/08 Opus Trío

* 19/08 Trío Alberto Williams

* 09/09 Quinteto Filarmónico

* 30/09 Coro Nacional de Niños

* 07/10 Ensamble de Percusión

* 28/10 Jorge de la Vega y Quinteto de cuerdas

* 11/11 Ensamble Instrumental de Buenos Aires

* 18/11 Cuarteto Gianneo

* 02/12 Estudio Coral de Buenos Aires

* 09/12 Coro de niños del Teatro Colón y Orquesta Académica del ISA 

Para maiores informações: http://www.teatrocolon.org.ar

*por Julia Caiuby / fotos: internet


*BAFICI* De 11 a 22 de abril, acontece o Festival Internacional de Cinema Independente em Buenos Aires. Esse ano teremos o filme argentino ” El último Elvis” como anfitrião do festival! Durante esses 10 dias é possível assistir filmes de todos os cantos a preços muito acessíveis ( os ingressos estão por volta de 15 pesos). Para a programação completa, dê uma olhada no site oficial do BAFICI ( mesmo que eu não que ache os sites argentinos ajudam muito na hora de dar informações). *por Julia Caiuby

*BAFICI* De 11 a 22 de abril, acontece o Festival Internacional de Cinema Independente em Buenos Aires. Esse ano teremos o filme argentino ” El último Elvis” como anfitrião do festival! Durante esses 10 dias é possível assistir filmes de todos os cantos a preços muito acessíveis ( os ingressos estão por volta de 15 pesos). Para a programação completa, dê uma olhada no site oficial do BAFICI ( mesmo que eu não que ache os sites argentinos ajudam muito na hora de dar informações). *por Julia Caiuby


*878*  No número 878 da rua Thames se esconde um bar super charmoso, descolado e ótimo para passar uma boa noite.  Com climão de paquera, luzes baixas, pé direito alto, o Bar 878 tem seu ponto forte nos drinks especiais, mas não deixa de lado uma carta de vinhos extensas e vários comes para acompanhar a noitada. Música no tom adequado para conversar com os amigos e um preço não muito exorbitante, deixam o lugar ainda mais agradável. Vale uma chegada nesse bar, só tomem cuidado para não passarem reto pela porta de entrada. Bar 878, na Thames,878! *por Julia Caiuby / foto: Julia Caiuby 

*878*  No número 878 da rua Thames se esconde um bar super charmoso, descolado e ótimo para passar uma boa noite.  Com climão de paquera, luzes baixas, pé direito alto, o Bar 878 tem seu ponto forte nos drinks especiais, mas não deixa de lado uma carta de vinhos extensas e vários comes para acompanhar a noitada. Música no tom adequado para conversar com os amigos e um preço não muito exorbitante, deixam o lugar ainda mais agradável. Vale uma chegada nesse bar, só tomem cuidado para não passarem reto pela porta de entrada. Bar 878, na Thames,878! *por Julia Caiuby / foto: Julia Caiuby 


*Si, tenemos carnaval!* Erro meu imaginar que depois de tudo que vi nessas terras hermanas, não existiria por aqui nada de carnaval para poder festejar. Pelo contrário, os argentinos tem uma festa muito parecida com a nossa - sem tanta magnitude - em Entre Ríos, província de Gualeguaychú. Graciosamente chamado de Carnaval del País, eles tem avenida, bateria, carros alegóricos, “samba” e até passistas (pelos vídeo dá pra perceber que eles andam precisando de umas aulinhas de samba por aqui). Você pode saber mais sobre a programação aqui: Carnaval del Pais. Olha só o samba no pé: vídeo 1 ou vídeo 2.
Para quem fica em Buenos Aires, por aqui rolam alguns “blocos” de carnaval pelas ruas, em cada bairro. Desde do dia 4 de fevereiro a programação já está ativa. E depois dizem que brasileiro é que gosta de carnaval! Nesse próximo final de semana, muita coisa deve acontecer na cidade e, como bons apreciadores de feriado, dois dias a mais de festas não será ruim. Para ver a programação: Carnaval en Buenos Aires.
Uma curiosidade: esse é o primeiro ano depois da ditadura em que o carnaval volta a ser feriado. Até então, era uma simples data no calendário argentino. Por isso devemos esperar muita festa durante a semana toda. * Por Julia Caiuby

*Si, tenemos carnaval!* Erro meu imaginar que depois de tudo que vi nessas terras hermanas, não existiria por aqui nada de carnaval para poder festejar. Pelo contrário, os argentinos tem uma festa muito parecida com a nossa - sem tanta magnitude - em Entre Ríos, província de Gualeguaychú. Graciosamente chamado de Carnaval del País, eles tem avenida, bateria, carros alegóricos, “samba” e até passistas (pelos vídeo dá pra perceber que eles andam precisando de umas aulinhas de samba por aqui). Você pode saber mais sobre a programação aqui: Carnaval del Pais. Olha só o samba no pé: vídeo 1 ou vídeo 2.

Para quem fica em Buenos Aires, por aqui rolam alguns “blocos” de carnaval pelas ruas, em cada bairro. Desde do dia 4 de fevereiro a programação já está ativa. E depois dizem que brasileiro é que gosta de carnaval! Nesse próximo final de semana, muita coisa deve acontecer na cidade e, como bons apreciadores de feriado, dois dias a mais de festas não será ruim. Para ver a programação: Carnaval en Buenos Aires.

Uma curiosidade: esse é o primeiro ano depois da ditadura em que o carnaval volta a ser feriado. Até então, era uma simples data no calendário argentino. Por isso devemos esperar muita festa durante a semana toda. * Por Julia Caiuby


*Che, Boludo!* Calma, eu não virei portenha de vez. Esse é o nome do livro de James Bracken, muito do divertido. É um guia de gírias e expressões argentinas para gringos. Não custa muito e pode te dar boas risadas! Até as ilustrações são fiéis as expressões do pessoal daqui. O autor primeiro traduz tudo ao pé da letra e depois dá o significado real. Vale cada centavo e é um bom presente pra qualquer pessoa que se interesse pela cultura daqui, sem dúvida! *por Julia Caiuby/ foto: Julia Caiuby

*Che, Boludo!* Calma, eu não virei portenha de vez. Esse é o nome do livro de James Bracken, muito do divertido. É um guia de gírias e expressões argentinas para gringos. Não custa muito e pode te dar boas risadas! Até as ilustrações são fiéis as expressões do pessoal daqui. O autor primeiro traduz tudo ao pé da letra e depois dá o significado real. Vale cada centavo e é um bom presente pra qualquer pessoa que se interesse pela cultura daqui, sem dúvida! *por Julia Caiuby/ foto: Julia Caiuby


*Para os Amantes de papelarias* De volta a cidade e de volta aos passeios! Como boa amante de papelarias (estou mais para louca mesmo, porque por mim levaria tudo e mais um pouco), me encantei com a Papelera Palermo (Cabrera, 5227). Além de produtos habituais de papelarias, lá você pode encontrar uma variedade absurda de papéis para pintura, origamis, cadernos e regalos mais com a cara da argentina. Fiquei mais encantada ainda com os papéis de presente, que mais parecem tecidos de tão bonitos! Passem lá, vale a pena! *por Julia Caiuby/ fotos: Julia Caiuby


*Lima-Limão* O verão chegou com tudo por aqui. E com ele, a vontade de trocar todos os alfajores e doces de leite por doces mais refrescantes. Na Villa Crespo, um bairro próximo a Palermo e muito charmoso, fica o Café Crespin. Um café no estilo americano, meio vintage, com muffins, cupcakes, tortas e até saladas e sanduiches. Eu escolhi a torta de limão. (pausa). A melhor torta de limão que já experimentei na minha vida. Azedinha, massa no ponto certo e sem aquele monte de merengue em cima que só serve para deixar as tortas mais enjoativas. Vale cada centavo, cada garfada. Pra acompanhar, um café ou o iced tea natural de pêssego (delicioso e bem do jeitão americano). Fica na Calle Vera, 699 - bem próximo da região de outlets. *por Julia Caiuby / fotos: Julia Caiuby